Finalista do The Four Brasil já foi marujeiro do Boi Bumbá Caprichoso

“Desde criança eu brinco boi no Caprichoso…” A letra dessa toada se encaixa direitinho na história de Matheus Santaella – ou simplesmente Santaella- – que, há quinze dias ocupa uma das cadeiras de finalista do The Four Brasil, da Rede Record. O cantor é torcedor do Boi Bumbá Caprichoso, já tendo, inclusive, tocado na Marujada de Guerra, no Bumbódromo, nos anos de 2007 a 2009, compondo a ala mirim dos ritmistas. Nesses anos, ele também tocou nas edições do Bar do Boi, realizadas no Sambódromo de Manaus.

IMG-20190313-WA0014IMG-20190313-WA0015IMG-20190313-WA0017
A experiência junto aos ritmistas do bumbá azul e branco foi parte importante da formação musical do artista. “Estudei violão, toco um pouco de piano, mas o ritmo dos instrumentos de percussão me encanta”, disse.
A paixão pelo Boi Caprichoso vem desde os primeiros anos de vida. “Minha mãe me mostrou outro dia uma foto minha no Bumbódromo com nove meses de idade; outra em que ela estava lá grávida de mim… não tinha como eu não me apaixonar pelo nosso ritmo e nosso folclore”, continuou.
Mesmo após deixar de tocar na Marujada, Santaella continuou viajar a Parintins todos os anos para assistir ao festival. “Só teve um ano que não fui e, ao assistir a apresentação na televisão, jurei pra minha mãe que nunca mais deixaria de ir. Virei item 19”, contou. E tem sido assim, mesmo depois de se mudar para São Paulo. “O final de semana do festival já é um compromisso bloqueado na minha agenda. E sempre que eu puder, vou fazer o possível e o impossível para estar lá no meio da galera”, comentou.
Santaella aproveita para pedir aos torcedores do bumbá (e do contrário também!!! Por que não?) que o prestigiem no The Four Brasil, exibido às quartas-feiras, às 22h30, na Rede Record de Televisão. “Estou lá representando a nossa terra, a nossa região. Quero mostrar pra todo mundo do Norte, que tem talento, que não deve desistir do seu sonho. É preciso batalhar, correr atrás, como eu estou fazendo”, destacou. “Peço então a todos, especialmente esses marujeiros bi-campeões, toda a galera azul e branca, toda a galera apaixonada pelo Festival de Parintins, que assistam, torçam por mim e enviem toda a energia possível para que eu possa vencer mais essa etapa”, completou.