Ensaio geral do Garantido mostra força do tema “Auto da Resistência Cultural”

Uma oração com o discurso de agradecimento do presidente do Boi Garantido, Fabio Cardoso, deu início aos ensaios técnicos de arena do boi da baixa do São José, na noite desta quinta-feira (21). “O que vocês vão assistir a partir de agora é o fruto do comprometimento deste grupo. Foram três meses de muito trabalho e não temos dúvida de que o Garantido está preparado para ser campeão”, declarou Fábio Cardoso no meio de uma grande roda com todos os diretores, coordenadores artísticos e componentes da Comissão de Artes.

Israel Paulain, o apresentador do Garantido, comandou o ensaio. Batucada foi formada no palco com a banda completa. Álder Oliveira, coordenador musical da Comissão de Artes, conferia a sequência e execução das toadas de acordo com os novos arranjos feitos para a arena. Atenção voltada para a sincronia entre Sebastião Júnior (levantador), Israel e o roteiro definido pela Comissão. Figuras estratégicas dentro da arena, os coordenadores musicais da Batucada, Marcelo Bilela e Ivoney “Sopa”, estavam atentos. Apesar da complexidade dessa engrenagem artística, o clima era de alegria e empolgação.

Tony Medeiros, amo-do-boi, completou o trio de vozes principais. Versos e a sequência do Auto do Boi figuraram entre os primeiros momentos do ensaio. Denildo Piçanã, o tripa, trouxe o boi de pano, astro maior da apresentação. A figura branca do boi da promessa despontou no meio das tribos coreografadas e o bailado corrido, infalível em sua presença tradicional. Isabelle Nogueira, a cunhã-poranga, foi a primeira, entre os itens (destaques) femininos individuais, a entrar na arena.

Com pisada forte e movimentos marcantes, a apresentação se dividiu em dois momentos principais. Quando encena no meio de dois índios, belissimamente coadjuvantes, a cunhã-poranga usa de toda expressão corporal que lhe é peculiar, em um tom denso e compenetrado. Isabelle mergulha profundamente na proposta teatral do momento. O segundo momento, quando vai evoluir em solo, Isabelle se solta. Canta a sua toada, “Cunhã-poranga da pele vermelha” (Paulinho Dú Sagrado), expressando sorriso em cada frase.

A sinhazinha da fazenda Djidja Cardoso expôs toda suavidade e leveza na dança, mostrando todo amor ao seu brinquedo de criança, Boi Garantido. A rainha do folclore Brenda Garcia esbanjou talento e sensualidade sendo ovacionada pela galera vermelha e branca no ano de sua estreia. Com o estandarte do boi mais campeão de Parintins, Edilene Tavares mostrou toda a força do item 05 ao som da Toada “Estandarte da Baixa”. Praticamente finalizando apresentação, o pajé André Nascimento trouxe todo seu poderio coreográfico e conhecimento de quem completa 20 anos com o item em 2018.

IMG-20180622-WA0087IMG-20180622-WA0090IMG-20180622-WA0121IMG-20180622-WA0129IMG-20180622-WA0158IMG-20180622-WA0147IMG-20180622-WA0157IMG-20180622-WA0160

Fotos: Élcio Farias