Operários que vão levar o boi para a Arena do Bumbódromo vão ter regras de segurança

Cerca de 180 trabalhadores, contratados pelo Boi Garantido, se reuniram na manhã desta quarta-feira(20), para receber orientações da equipe de Segurança do Trabalho do boi. São os kaçauerés, denominação para os homens que fazem o transporte das estruturas alegóricas da Cidade Garantido para o Bumbódromo, bem como a montagem delas dentro da arena.

Os técnicos da equipe falaram sobre procedimentos essenciais que visam evitar acidentes, principalmente por condutas erradas. Proibição de bebidas alcoólicas dentro do horário e ambiente de trabalho e cigarro, bem como o uso correto dos EPIs (Equipamento de Proteção Individual) são regras das quais o Boi Garantido não abre mão, como explicou a engenheira de segurança do trabalho, Cristiane Gama.

O Garantido, este ano, deverá usar 120 trabalhadores no transporte das alegorias e mais 60 que atuarão dentro da arena do bumbódromo na montagem das estruturas cênicas, um trabalho que requer rapidez, atenção e organização. “Este número de trabalhadores vem do tamanho da estrutura que será apresentada pelo Garantido. Este ano, estamos com um boi gigantesco”, explicou o coordenador dos kaçauerés, Valdenor dos Santos.