Jender Lobato, vice-presidente do Boi Caprichoso, une forças para debater o direito de crianças a frequentarem o curral dos bois

Caprichoso e Garantido representam a identidade cultural de todo o estado do Amazonas. O ano inteiro são promovidas festas e ensaios com o objetivo de preparar os torcedores para os três dias de festival.

Sabemos que a proibição de crianças nos ensaios e festas em Parintins acompanhadas ou não dos pais ou responsáveis, foi a maneira que o judiciário encontrou de proteger nossos filhos. Porém, nos unimos para ampliar o debate a cerca do tema e solicitar que o judiciário reveja essa medida, para que possamos ter a oportunidade de mostrar aos nossos filhos, o que aprendemos com nossos pais, a alegria, o amor e a felicidade que é a brincadeira de boi nos currais, ensaios e festas, de Parintins.

“Continue batalhando para comemorarmos essa conquista. Nossa tradição e amor ao Boi sao transmitidos de pais para filhos que vivenciam e sentem essa emoção, por isso participar dos eventos desde criança é importante”, pontua Jeane Benoliel (ex Sinhazinha, Porta-Estandarte e Cunhã-poranga).

Já Daniela Assayag é mais enfática e contundente: “Sou veemente contra a proibição. Sim, acredito que devem ser tomadas medidas de proteção como exigir o acompanhamento dos pais, estipular um horário, talvez delimitar um lugar dentro do curral. A proibição simplesmente é absurda!”, conclui a eterna cunhã-poranga do Boi Caprichoso.

Sobre o assunto o vice-presidente azulado, que é advogado, salienta: “Nossa meta não é confrontar, ou brigar com o judiciário, longe disso. Só queremos mostrar para o judiciário e aos órgãos competentes a importância da liberação para que as crianças possam ir no nosso curral, buscando convencê-los a partir de todos os argumentos. Somando a opinião de todo mundo”.

Se você é a favor da liberação da entrada de crianças acompanhadas dos pais e ou responsável, acesse aqui

Foto: Katiuscia Ferreira