Presidente do Boi Caprichoso explica penhora de patrimônio

Diante da matéria publicada pelo site Repórter Parintins, baseada única e exclusivamente em um documento de auto de penhora, sem ouvir os representantes da Associação Cultural Boi-Bumbá Caprichoso. Como sabemos do compromisso do portal com a verdade dos fatos, mas por entender que a mim não foi dada a oportunidade de explicar o que está acontecendo, até porque, tenho pautado as ações do Boi Caprichoso na legalidade e transparência, venho por meio dessa plataforma esclarecer as seguintes questões sobre a matéria: “Parte do Terreno do Boi Caprichoso é leiloada a Justiça”

1. O auto de penhora se dá em virtude da cobrança de uma dívida da empresa PARINTINS CONFECÇÕES LTDA-ME de propriedade de Laís Almeida Lima, filha do ex-diretor financeiro e contador da Associação Cultural Boi-Bumbá Caprichoso, Joaquim Lima, no período de 2014 a 2016.

2. Conforme documento da Freitas Assessoria Empresarial e Advogados, representada pela Advogada Maria Santana de Freitas e o contrato particular de confissão de dívida do ex gestor, o Boi Caprichoso deve a empresa da filha do ex-diretor a importância de R$ 47.094,00 (quarenta e sete mil e noventa e quatro reais), referentes ao fornecimento de confecções e peças de vestuário à agremiação, para o festival 2016.

3. No mesmo documento, ficou acordado no contrato particular firmado que este valor seria pago pelo executado em uma única parcela no dia 30 de julho de 2016. No entanto, o pagamento não foi efetuado.

4. Hoje, a dívida chega a R$ 74.213,88 (setenta e quatro mil, duzentos treze reais e oitenta centavos).

5. O terreno não vai a leilão como informou a publicação até porque o Boi-Bumbá Caprichoso está trabalhando para solucionar as pendências judiciais.

6. Sei que, como presidente do Boi Caprichoso, não devo fugir das minhas obrigações e, portanto, para que o terreno, onde funciona o Galpão de Alegorias do Boi Caprichoso, não vá a leilão, fiquei como fiel depositário até ter condições de sanar a dívida.

7. Reafirmo o meu compromisso com o Boi Caprichoso e lutarei para que esse procedimento de leiloar os bens móveis e imóveis da agremiação cultural não aconteça.

8. Aos amigos que cobrem as informações do Boi Caprichoso, deixo claro que estou atendendo todos os dias, em horário de expediente, no escritório do Caprichoso na Rua Silva Meirelles, Centro;

Abaixo publico as fotos dos documentos do processo como o contrato particular de confissão de dívida, o documento do advogado da empresa Parintins Confecções LTDA, de propriedade da filha do ex- diretor financeiro e contador do Boi Caprichoso, e o auto de penhora, avaliação e depósito.

IMG-20171202-WA0016

Fonte/Matéria: Boi Caprichoso

Fica o espaço para os citados noticiar sua versão dos fatos!