Novas peças no tabuleiro do Boi-Bumbá

Por Nárnia!

Por essas [mudanças] o mundo bovino, porém cão mais cão do que bovino dividido entre azul e vermelho pós-festival e rubra eleição não esperava. O rubro presis bagunça o coreto e força uma redistribuição das peças no tabuleiro bumbalesco. Todo mundo é mais feliz quando se é inteligente… Sinta o som!

 

26151715599599

SEMINÁRIO

O Boi Garantido realizou neste fim de semana, em Parintins, seu seminário de avaliação do Festival de 2017. Na abertura, o rubro presis Fábio Cardoso falou do atual momento e pediu a união de todos em prol de um boi forte e vitorioso.

SEMINÁRIO II

Pedido compartilhado pelo vice-presis Messias Albuquerque que em seu discurso inicial pediu o empenho e comprometimento de todos e prometeu condições de trabalho e diálogo aberto para resolver problemas internos.

papo-reto_560043a706ec8

COMISSÃO

Após o discurso de abertura, o rubro presis anunciou a nova composição da Comissão de Artes da Baixa do São José. Coordenada por Edwan Oliveira conta com os membros: Messias Albuquerque, Fred Góes, Roberto Reis, Marivaldo Brandão, Marcos Moura, Allan Rodrigues, João Fernandes e Wilson Nogueira.

ASSESSORES

Os membros da rubra comissão contarão com o suporte e assessoria de nomes conhecidissimos dentro do Boi do Povão. Na área musical, Enéas Dias e Alder Oliveira e na área artística/plástica Augostinho Belém e Emerson Brasil.

images

– Ó grande espírito vem falar comigo!

– Aqui estou, ó cumurim alesado. O que te aflige?

– A mim nada. A não ser a curiosidade de sempre.

– E o que tua curiosidade anseia saber?

Damnatio Memoriae!

– Curumim alesado não me diga que…

– Já disse!

– Off Line.

fbb4888b-c8ba-4248-bc12-ffa3d51c13fd

Dois trechos de toadas ilustram bem o atual cenário na Francesa e na Baixa: ” Toma a liberdade pro teu povo” e “Liberta a vaidade e vem brincar de boi”. O mal se corta pela raiz…

Banner_rapidinha(2)

* Nem tudo foram só flores e felicidades no anúncio da nova Comissão de Artes do Boi Garantido. Um nome em especial causou incômodo e insatisfação em uma parcela encarnada: Fred Góes. #ZagaloCazuza.

* Desde a campanha esperava-se que a renovação da rubra comissão começaria, ou teria que, pela saída do grande profeta da Baixa do São José. #NãoDessaVez.

* A permanência de Fred Góes na rubra comissão desperta sentimentos e opiniões divergentes. Ao mesmo passo que causa ânimo por perder espaço [poder de decisão] causa preocupação por sua influência vista para alguns como “perigosa”. #EfeitoColateral?.

* Agora a nova rubra comissão tem seu primeiro grande teste de fogo: a escolha do tema para 2018. Para isso, as primeiras reuniões e conversas neste sentindo acontecem no início desta semana. #WorkToWork.

* A contratação de Pelado Jr. e Alyson Low pelo rubro presis Fábio Cardoso movimentou a Francesa do presis blue Babá Tupinambá na busca por um novo produtor musical. #Garimpando.

* Um nome logo foi pensado: Labamba. Porém, após conversas prévias o músico demonstrou, num primeiro momento, não ter muito interesse em trabalhar novamente no meio bovino por conhecê-lo muito bem. #Desilusao.

* Bico Doce, sempre ele, cantou que um outro nome fora sondado pela Francesa: Valteir Almeida. O músico teria interesse, mas achara a abordagem azulada um tanto quanto “arrogante” demais. #NaoDeu.

* Com duas incertezas, seguiu o baile e novos nomes surgiram: Sidney RezendeBennett Carlos e Rosivaldo Cordeiro.  O anúncio nos próximos dias pode ser tanto no singular quanto no plural. #AreBaba.

* Isso porque além do setor musical outros setores e nomes estariam nos planos da Gomes de Castro. No artístico [figurino] o de Adrianilson Souza; Na composição [toada] o de Geandro Pantoja; No coreográfico o de Elio Siqueira. #MadeInBaixa.

* Ainda de acordo com a suprema ave do mundo bovino, porém cão o AmazonArts seria limado do game e o CD 2018 seria gravado em um estúdio local, em Parintins. #IdeiaDeJerico.

* O renomado músico/produtor Labamba teria voltando atrás, após constantes pedidos de amigos mais próximos [and blues], sinalizando abertura para uma nova conversa. #Amem.

* O cretino colunista fica muito feliz e esperançoso quando ouve algo que vale a pena gastar tempo e bateria de celular quando o assunto é demos. #Oxalá.

* A parceira Gabriel Moraes, Juarez Lima Filho e Saulo Vianna rendeu duas obras singulares em contexto e musicalidade: “Energia Azul” e “É Dia de Boi”. #Duka.

* O grande destaque vai para “É Dia de Boi” que resgata um estilo de toada mais comercial e que rendeu ao Boi o status de febre em Manaus. No melhor estilo Canto da Mata, a obra é vibrante, dançante e contagiante sem ser cafona e clichê. #ComoMuitasSao.

* A proposta da tríade se apresenta como um oásis em meio ao deserto que se encontra a toada com o engessamento da grande maioria dos compositores que não mais criam e, sim, seguem a mesma receita batida e saturada ao extremo. #AlgemaMusical.

* “É Dia de Boi” foge à regra estabelecida com a padronização do estilo Adriano Aguiar de compor, qual um mandamento a ser seguido por pura preguiça, inabilidade e falta de criatividade. #BoraTrabalhar?.

* Outra obra que merece todo o destaque e elogios é a temática “Boi de Negro” de Moisés Colares e parceiros. Ao melhor estilo “Quilombolas da Amazônia”, porém com personalidade própria, a obra possui uma força ancestral, batidas, nuances melódicas e swing de Mãe África com uma levada Boi-Bumbá e Maracatu. #DukaDuka.

* Na próxima quarta-feira (20), o Boi Caprichoso comemora 104 anos de fundação com uma grande festa no curral Zeca Xibelão reunindo as estrelas de sua constelação campeã. #ParabensNegao.

E só…

Por hoje!

Até a próxima…

#SouVitima!